A Igreja templo da fé te convida a ser um vencedor.


Venha Desfrutar das grandesas de DEUS na sua vida.

Todas Quartas,Sextas,Domingo ás 19:30hs.

"Grande movimento de fé.

O mover de Deus na sua vida"

JESUS Curando,Libertando e Salvando vidas.

Pastor Adjaldo nunes estarei orando pela sua vida.


"O DEUS DO TEMPLO DA FÉ CUIDARÁ DE TI"

Fotos da cidade de Jerusalém

A CIDADE QUE JESUS ANDOU
 
 foto  1 )Torre de David, no Portão de Jaffa.
 foto 2)Vista de Jerusalém.
 foto 3)Tumba de Zacharias, no Vale Kidron.
 foto 4)Portão de Damasco, mais um ponto turístico de Jerusalém.
 foto 5) O Monte das Oliveiras é uma das belas paisagens de Jerusalém.
 foto 6) O Muro das Lamentações é um dos pontos mais visitados de Jerusalém.
foto 7) Vista aérea de Jerusalém.
foto 8) Na terra natal de SÃO JOÃO BATISTA, há dois pontos interessantes de peregrinação: A Igreja da Visitação e a IGREJA DE SÃO JOÃO BAPTISTA, templo construído no século V. A igreja atual foi reconstruída pelos franciscanos. Embaixo do altar há uma estrela em mármore que assinala o local de nascimento de São João Baptista.
5ª Estação da Via Dolorosa - Simão Cirineu ajuda Jesus a levar a Cruz
11ª Estação da Via Dolorosa - Jesus é pregado na cruz
 Simão Cirineu ajuda Jesus a levar a Cruz
foto 8 e 9)A rua onde Jesus passo com a cruz  e simeão o ajuda, a  via Dolorosa segue gradualmente em direcção da “Golgota”. fotos acima

A Destruição de Jerusalém – data Nas publicações das Testemunhas de Jeová se afirma que Jerusalém caiu diante dos babilônios no ano 607 A.E.C., enquanto os historiadores atuais costumam datar este acontecimento em 587 A.E.C. Alguns opositores acusam às Testemunhas por aceitar a data de 539 A.E.C. e rejeitar a de 587 A.E.C. Por que isto é assim? Como se chega a 539 A.E.C.     

O antigo Templo de Jerusalém  foto abaixo
"O tamanho grandioso das pedras, até 3 metros de comprimento por 2 de largura, e 2 de altura
e pesavam entre dois e cinco toneladas.As pedras do templo eram tão brancas que confundiram até o historiador que escreveu que o Templo de Jerusalém era feito de mármore. 





























Ficheiro:Jerusalem Ugglan 1.jpg 
File:Hartmann-schedel-hierosolima-1493 2-BW-1147x965.jpg  Temple of Solomon
File:Melantrich52.jpg File:SolomonsTemple.png
planta do templo
File:Genesis egg.png 
O primeiro capitulo de genesis em hebraico escrito em um ovo se emcontra no museu de jerusalém.
File:Kotel payot1.jpg 
Judeu ordotoxo proximo ao muro das lametações
File:Map of Jerusalem - the old city.png 
Mapa de jerusalém
File:Jerusalem HolyS 1850.jpg 
File:LionsGate Jerusalem.JPG 
File:Brooklyn Museum - The Dead Appear in Jerusalem (Les morts apparaissent dans Jérusalem) - James Tissot.jpg 
File:47 Mark’s Gospel P. into Jerusalem image 2 of 4. Christ rides into Jerusalem. Passeri.gifFile:Brooklyn Museum - Reconstruction of Jerusalem and the Temple of Herod (Réconstitution de Jérusalem et du temple d'Hérode) - James Tissot.jpg
File:Old Jerusalem New Gate Caper.JPG
Ficheiro:Noahs Ark.jpg
 Ficheiro:Joseph Anton Koch 006.jpg Sacrifício de Noé
Ficheiro:Kohrvirab.jpg Mosteiro de Khor Virap, Armênia, à sombra do Monte Ararat, onde a Arca de Noé supostamente encalhou após o Dilúvio.
Ficheiro:Adam eva hi.jpg 
ADÃO E EVA
 http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/eb/JesusBaptism_catacomb.jpg

Simbolismo A água deve simbolizar a pureza e lavar.

Se por imersão, ainda assim deve haver o derramamento sobre o batizado, simbolizando o derramar e lavar do Espírito Santo e o ser revestido de Cristo, muda-se vida - morte para o mundo, vida em Jesus. Imersão - baptismo em que o que é batizado deve ser mergulhado na água.

 

E tendo como base a hipótese de se tratar dos restos fossilizados de uma grande embarcação, as sondagens continuaram dando margens a muitas especulações nesse sentido, tendo em vista o seu formato anguloso que lembra a proa de uma grande embarcação. Então, simplesmente disseram e oficializaram, - "Trata-se mesmo dos restos de uma embarcação". 
E eis uma tomada aérea daquela estranha formação avistada nas proximidades do Ararat. De fato, apresenta um curiosa formato que lembraria uma embarcação. Mas teria sido isso mesmo? 
O fato é que essas descobertas despertaram grande interesse vindo a possibilitar outras explorações aéreas no local. E cada vez que uma sondagem era realizada mais surpresas surgiam com relação àquele estranho objeto que ali jaz soterrado, quem sabe há muitos milênios e mergulhado profundamente em lama e na neve.
Jerusalem-coat-of-arms.svgFlag of Jerusalem.svg 
BRASÃO E BANDEIRA DE JERUSALÉM

Ficheiro:Jebusite Jerusalem.jpg
 Muro de Jebusita, na cidade de Davi.
Ficheiro:Roberts Siege and Destruction of Jerusalem.jpg




Cerco romano e a destruição de Jerusalém
Ficheiro:DavtowerS.jpg
A Torre de David como pode ser visto a partir de Vale Hinnom.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/fe/Panor%C3%A1mica_de_Jerusal%C3%A9n_desde_el_Monte_de_los_Olivos.jpg 
VISTA DE JERUSALÉM DOS MONTES DAS OLIVEIRAS
Jerusalem infobox image.JPGJerusalem sijaitsee Israel. 
Mar Morto

FOTO 1 O Mar Morto visto do espaço, com as áreas de extração de sal ao sul.
FOTO 2 A alta salinidade do Mar Morto permite a flutuação de um turista.

CAFARNAUM A CIDADE DE JESUS E O BARCO DE PEDRO

"E, deixando Nazaré, foi [Jesus] habitar em Cafarnaum, cidade marítima, junto ao caminho do mar, além do Jordão, a Galileia das nações" (Mt 4:13,15)"E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos;porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram,teria ela permanecido até hoje." (Mt 11:23)
Escavações realizadas em Cafarnaum revelaram a existência de uma antiga sinagoga central, segundo grandes pesquisadores, a mesma na qual Jesus ensinava diante de "uma multidão surpresa" (Marcos 1:21,22). Ao lado, foto da velha sinagoga branca de Cafarnaum, onde Jesus ensinou e orou durante boa parte do seu ministério de dois anos ao longo do Mar de Galileia.

[pedradorei.jpg]

A pedra do Rei
Pela primeira vez é encontrada uma prova da existência do Templo de Salomão em Jerusalém. A pedra tem o tamanho de um caderno escolar e é originária da região do Mar Morto. As quinze linhas descrevem, em primeira pessoa, os planos do rei Joás para a reforma do Templo de Salomão. O episódio é narrado no capítulo 12 do Segundo Livro dos Reis, da Bíblia. O Livro dos Reis, do Velho Testamento, faz parte dos chamados "livros históricos" porque seus relatos se confundem com a história documentada dos reis fundadores de Israel. São ao mesmo tempo assunto de fé e de arqueologia. Por esse motivo, a descoberta de geólogos israelitas anunciada na semana passada despertou enorme interesse. Os cientistas certificaram a autenticidade de um bloco de pedra com inscrições em fenício, onde se lê que o rei israelita Joás instruiu os sacerdotes a recolher dinheiro para pagar as reformas do Primeiro Templo de Jerusalém, construído por Salomão. O texto na pedra é similar a descrições do mesmo fato no Segundo Livro dos Reis. Essa lasca de pedra do tamanho de um caderno escolar pode ser considerada a mais antiga prova de um relato bíblico já encontrada. "Se a inscrição passarpor todos os testes de autenticidade, será o artefacto mais importante da arqueologia israelitas", diz o arqueólogo Gabriel Barkai, da Universidade Bar-Ilan.